terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Dessas...


Sou dessas mulheres…

autoestima de qualidade faz uma diferença danada, mulher…
por Beth Valentim em 30/03/2011 | 00:18

Quem domina uma mulher com a felicidade em alta?


Sou dessas mulheres que tira o chapéu para o homem que abre a porta do carro. E enfeitiça o jeito que me olha quando faz amor ou sexo, o que importa. Fico em êxtase se diz que estou bonita, que meu sexo faz seu ventre delirar, que treme quando dá o ultimo suspiro do orgasmo e que fica tonto quando me deixa de lado para descansar.
Sou dessas mulheres que suporta carinhos intensos, que adora beijos intermináveis. E que se veste de dona, de pura, de sem vergonha, mas quer fazer seu homem sentir o máximo do prazer.
Não teria vergonha de sair nua pelas calçadas se ele estivesse ao meu lado. Nem de cinta liga aparecendo nas coxas para que visse enquanto estivéssemos comendo pizza. Tão pouco fazer algo de delicioso no carro, no banheiro de uma festa ou mesmo na cama que preparo com todas as melhores chances dele cair em minha armadilha.
*Homem que sabe ousar em meu corpo, mas com a devida ternura.
*O que descobre meus encantos e jamais cita os desencantos.
*Que provoca mesmo calado ou me olhando firme e com o desejo dos heróis masculinos.
Não tenho medo de dizer o que penso nem de chorar ou rir, o que me importa é viver. Se a felicidade me descobre, sigo em frente, porque não sei quando virá bater em minha porta, outra vez.
Sou dessas mulheres que come salada com batatas fritas, para disfarçar, para nutrir e embelezar a minha necessidade pessoal. Depois me viro, saio por aí pedalando e retorno fatigada o suficiente para limpar meu corpo e me ferir do tato que imagino ser de quem não consigo esquecer.
*Homem que me faz torturas com horas seguidas de abraços e risadas.
*O que me provoca na alma e modifica os toques dos sinos que conheci um dia quando achei ter amado a primeira vez.
Sou daquelas mulheres que impressiona com a sua força. Que não desiste facilmente. Que persegue metas. Que dá gargalhada quando está triste, mas posso chorar na alegria, faço o que quero e quando quero.
E a liberdade tocante no meu peito faz abrir as minhas asas. Me penduro no alto e solto ao ar livre o que penso ser o que me absorve de contentamento. Livre, sou livre, encantadoramente livre. Meus pensamentos são os motivados. Os mais interessantes. Os que me levam a realizar.
E enquanto as pessoas me acham “metida”, ganho terreno, porque lá, onde reluz a luz, é o meu lugar. Além das minhas forças existe esse lugar e melhor para viver.
Autoestima é isso, mulher. A que vem de dentro e sem o pudor de se mostrar. Revela e se sente pronta para dizer sim ou não. Não tem como desbancar a intensa mulher que escancara facetas e multiplica seus íntimos valores.
Assim, sou eu, como você, também. Somos dessas mulheres incríveis que viajam no que é realidade e depois sabem fazer as melhores escolhas. Fantasias ou não, o que inspira é pelo que optamos.
Escolhas boas, sem farsas, nem culpas. As úteis e da melhor qualidade fêmea. As que conhecemos muito bem e não desperdiçamos, jamais.

*Leu até o fim com amor e carinho…pois é, você é uma dessas mulheres…eu sabia…

Nenhum comentário:

Postar um comentário